Como funciona um sistema de esgoto predial?

Como funciona um sistema de esgoto predial?. Diferente do que possa parecer, o termo “predial” não diz respeito, somente, a prédios, mas, também, a qualquer construção em geral.

Um sistema predial, geralmente, é composto por ramais internos e externos. No ramal interno, a responsabilidade de manter o sistema em perfeitas condições, cabe ao morador, que deve se preocupar em fazer as obras apropriadas, e de forma segura, com materiais de qualidade, para que a água utilizada na limpeza e higiene seja transportada de forma adequada.

A água que é usada, vinda de pias, ralos, chuveiros e tanques passa pela caixa de gordura, que atua na filtragem do esgoto, evitando o entupimento dos canos. Depois de passar pela caixa de gordura, o esgoto irá fazer conexão com o ramal externo do sistema, através da caixa de saída. Cabe à companhia de saneamento básico da cidade providenciar a construção, manutenção e administração do esgoto, nessa fase.

Algumas instalações prediais costumam apresentar pequenas inclinações, para que não ocorram entupimentos, já que funcionam apenas com pressão normal. Também conta como auxílio à vida útil das peças e do sistema, o desnível na hora da instalação. Algumas peças, como os sifões, por exemplo, podem fazer com que a água das bacias sanitárias e das torneiras ganhem pressão e funcionem sem maiores problemas.

Todo cuidado, na hora de realizar a construção e manutenção dos sistemas de esgoto, é pouco, pois eles são de extrema importância para o bom funcionamento de casas e edificações, estando diretamente ligados à saúde pública, e sua boa conservação pode evitar males que vão além dos vazamentos e infiltrações, como as fortes epidemias, geradas pelo número elevado de bactérias e doenças, presentes no esgoto.